Saturday, May 22, 2010

Poema de Sábado

Caminho a teu lado mudo


Caminho a teu lado mudo
Sentes-me, vês-me alheado...
Perguntas: Sim... Não... Não sei...
Tenho saudades de tudo...
Até, porque está passado,
Do próprio mal que passei.
Sim, hoje é um dia feliz.
Será, não será, por certo
Num princípio não sei que
Há um sentido que me diz
Que isto — o céu longe e nós perto
É só a sombra do que é...

E lembro-me em meia-amargura
Do passado, do distante, E tudo me é solidão...
Que fui nessa morte escura?
Quem sou neste morto instante?
Não perguntes... Tudo é vão.

(Fernando Pessoa, Poesias Inéditas)

2 comments:

Juliana said...

Sou apaixona por Fernando Pessoa!
bjs...

Ah! Parabens pelo niver de casamento.

Cristiane Fernandes said...

Adoro o Fernando Pessoa e seus heterônimos. Mas gosto particularmente do Alberto Caeiro.

E fico puta quando essa gente que não conhece a obra dele fica associando essas crônicas nojentas de apresentação do power point a ele. O que tu achas disso?