Saturday, January 30, 2010

Poema de Sábado

Hoje lembrei de Vinícius.... Vinícius de Moraes que embalou minha vida pré-adulta quando o coração é ainda é imaturo demais para diferenciar paixões e amores. Vinícius que embalava as páginas dos meus diários dando um toque de maturidade nos sentimentos que não conseguia expressar, como se as palavras saíssem de suas linhas como um soprar do vento... leve, simples...


Soneto do amor total

Amo-te tanto meu amor... não cante
O humano coração com mais verdade...
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade.

Amo-te enfim, de um calmo amor prestante
E te amo além, presente na saudade.
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.

Amo-te como um bicho, simplesmente
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.

E de te amar assim, muito e amiúde
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.

(Vinícius de Moraes 1913/1980)

2 comments:

Marco A. said...

Vinícius sempre foi um poeta maravilhoso, além do que junto com o Tom, sempre tinha aquela coisa da linda Ipanema, e os drinques em mil nostalgias.

Abraços Marco

Clarice said...

Amo Vinicius! Você já viu Vinicius o filme? É tão lindo...
beijos da janela