Saturday, January 23, 2010

Poema de Sábado


Tenho lido mais frequentemente os jornais brasileiros para saber das tragédias que tem acontecido na minha terra. Fiquei um tanto indignada com o tanto de dinheiro que o governo brasileiro vai enviar ao Haiti... e os filhos dessa pátria que estão desalojados, perderam casas, morreram e ainda sofrem com a chuva e as enchentes?

Daí lembrei desse poema do Augusto dos Anjos que li há quase 10 anos. Augusto dos Anjos (1884-1914) é conhecido por seu criticismo severo, foi um dos poetas mais críticos do seu tempo.

Lembro que quando li EU, não gostei daqueles poemas tão crus e cheio de palavras difíceis, linguagem orgânica e científica, achei depressivo, causa até um certo repúdio ao ler sobre vermes, putrefação, "escarra nessa boca que te beija"... poemas deveriam falar de amor, de romance (ingênua e ignorante naquela época, não!?)... mas hoje comparo Augusto dos Anjos a Edgar A. Poe, seus poemas causam impacto e nos tocam no que mais nos incomoda. É o uso extramamente melancólico da criatividade.


Idealização da humanidade futura



Rugia nos meus centros cerebrais
A multidão dos séculos futuros
- Homens que a herança de ímpetos impuros
Tornara etnicamente irracionais! -

Não sei que livro, em letras garrafais,
Meus olhos liam! No húmus dos monturos,
Realizavam-se os partos mais obscuros,
Dentre as genealogias animais!

Como quem esmigalha protozoários
Meti todos os dedos mercenários
Na consciência daquela multidão...

E, em vez de achar a luz que os Céus inflama,
Somente achei moléculas de lama
E a mosca alegre da putrefação!

2 comments:

Mariane said...

Olá bom diaaa...

Participe da PROMOÇÃO "O Albatroz Azul", uma parceria dos blogs Compartilhando Leituras e Amante dos Livros e Afins. ACESSE JÁ compartilhandoleituras.blogspot.com e PARTICIPE DESSA PROMOÇÃO IMPERDÍVEL!

Uma excelente semana ;)

Juliana said...

ehhhhhhhh
Ate que enfim escrevi meu primeiro post do ano. Passa la Juh!

bjs...