Tuesday, September 29, 2009

The Great Gatsby (F. Scott Fitzgerald)


Fui apresentada ao Gatsby na faculdade através do filme. Decidi ler o livro porque além de ser um clássico, conhece-se mais sobre os personagens lendo o livro do que nos curtos 60 e poucos minutos de um filme.


"Então use o chapéu de ouro, se isso a moverá;
Se puder saltar alto, salte alto por ela também,
Até que ela grite 'Amado, chapéu-de-ouro, amado alto-saltador,
Preciso ter você!' "
(Thomas Parke D'Invilliers)

James Gatz era o nome legal de Jay Gatsby, mudado quando tinha 17 anos, período em que começou sua carreira, que por sua vez iniciou quando conheceu Dan Cody, seu melhor amigo e mentor.

Seu passado escondia sua pobreza, "conheceu" as mulheres cedo, e por ter sido estragado por elas, tornou-se desdenhoso: das jovens virgens porque eram ignorantes, das outras por serem histéricas.

Seu coração estava em constante tumulto, mas com a ajuda de Dan Cody, de quem herdou 25 mil dólares (o que na época - 1925 - era uma fortuna), visava um futuro promissor.

Enquanto no exército, conheceu Daisy. Encantou-se. A primeira "boa" garota que ele conheceu na vida. Nunca tinha visto uma casa tão bonita, mas o que o excitava mesmo era o fato de Daisy já ter sido amada por vários homens.

Na época, Gatsby era um pobretão sem passado, fingia ser o que não era. Percebendo que poderia ser desmascarado a qualquer momento, decidiu aproveitar cada momento, insaciável e inescrupulosamente. Porém, deu a Daisy a falsa impressão de segurança, fazendo-a acreditar que ele, Gatsby, pertencia ao mesmo nível social que ela, sendo completamente capaz de sustentá-la.

Sem perceber, apaixonou-se. Apaixonaram-se. Gatsby parte com o exército, tenta voltar para Daisy mas acaba indo para Oxford. As cartas chegam cada dia mais desesperadas. Daisy é fraca demais para enfrentar as pressões do mundo. Era jovem e sua vida artificial aos poucos apaga seus sentimentos por Gatsby. Poucos meses após a chegada de Tom Buchanan a Long Island, Daisy e Tom se casam.

Gatsby só precisava de um motivo para correr atrás do futuro que o esperava. Acumulou uma imensa fortuna, cuja fonte ninguém sabia e muito se especulava. Morava em uma mansão às margens do rio, de onde avistava a mansão de Daisy e Tom e buscava oportunidade para encontrá-la. Suas festas eram famosas mas Daisy nunca aparecia.

A história é narrada por Nick, primo de Daisy que coincidentemente alugou uma casa ao lado da casa de Gatsby, e é exatamente Nick o responsável pela reaproximação dos dois (contra sua vontade, diga-se de passagem).

O simbolismo da história gira em torno dos Olhos Gigantes do Doutor T. J. Eckleburg, o que deveria ser uma enorme placa de propaganda de um oftalmologista... eram gigantescos olhos azuis, sem face, com um par de óculos amarelos seguros por um nariz inexistente. Os Grandes Olhos testemunham vários eventos na história (das traições de Tom Buchanan aos pensamentos macabros de George), são como os olhos de Deus vistoriando a vida dos mortais.

O que marca na história de Gatsby é o impulso, a determinação do personagem, todos os seus passos até o reencontro têm como destino tê-la de volta. Apesar dos meios escusos usados para conseguir sua fortuna, Gatsby tem um coração puro, sua fortuna é imensa mas seu coração é vazio e carente por Daisy, tem muitos conhecidos e poucos amigos que guarda com afeto, Nick se tornou um deles.

O contraste entre Daisy e Gatsby faz o paralelo na história. Daisy é fútil, nasceu, cresceu e sempre viveu na riqueza e com poucos valores morais, não tem caráter, casou com Tom porque era rico e influente,seria ela capaz de deixar o marido por Gatsby, que apesar de rico, não tem passado, não tem história?



"Eles são pessoas negligentes, Tom e Daisy - eles esmagam coisas e criaturas, e depois se escondem no seu dinheiro e vasta negligência, ou qualquer coisa que seja que os mantem juntos, e deixam que outras pessoas limpem a sujeira que fizeram..."
(pag. 179)
* Livro da Lista Rory Gilmore.

1 comment:

Laura said...

Já ouvi falar muito desse livros, mas ainda não tive oportunidade de ler. Suas resenhas são tão bem escritas, que suscitam uma enorme curiosidade na gente! :)

Tem um presente pra vc no blog!

Beijos Ju!