Sunday, October 4, 2009

Into the Wild


Vi esse filme pela primeira vez em 2008, comprei o DVD e assisti ontem novamente, num daqueles dias que você sente que precisa de inspiração, sabe?

Into the Wild - Na Natureza Selvagem, em português - foi um livro de Não-Ficção, lançado em 1996 por John Krakauer e adaptado para os cinemas em 2007 com direção de Sean Penn.

A história, baseada em fatos reais, conta a jornada de Christopher McCandless em direção ao Alaska.

Nascido em uma família de classe-média em Virgínia, Christopher se rebela contra a hipocrisia e mediocridade dos pais para manter as aparências sociais.

* Foto: Google Images

"Tantas pessoas vivem infelizes e ainda decidem não tomar iniciativa para mudar sua situação porque estão condicionados a uma vida de segurança, conformidade, e conservadorismo, tudo o que parece dar paz de espírito, mas a realidade é que nada é mais perigoso para o espírito aventureiro dentro de nós, que um futuro seguro. O núcleo básico do espírito do homem é sua paixão por aventura. A alegria da vida vem dos encontros com novas experiências, e portanto não há maior alegria do que ter uma infinita mudança de horizonte, do que cada dia ter um diferente e novo
sol."
(Christopher McCandless)
Ao terminar a faculdade, parte em sigilo para sua aventura em busca de liberdade e auto-conhecimento, desfazendo-se de todos os seus bens materiais. Tendo como propósito o Alaska, Christopher, que adotou o pseudônimo de Alexander "SuperTramp" caminha, literalmente, por 2 anos em direção ao seu alvo, faz amigos e faz história, e tem Tolstoy, Louis L'Amour e Thoreau como companheiros inseparáveis!

"Rather than love, than
money, than fame, than fairness, give me truth"
-
"Mais que amor, que dinheiro, que fama, que leadade, dê-me a verdade"
(David Henry Thoreau)
O filme é inspirador, emocionante e toca profundamente aqueles, que como Christopher sofreram com pais repressivos, ou que projetam nos filhos aquilo que não puderam ser, ou qualquer que seja o conflito familiar vivido na adolescência. A intensa busca pelo EU, pelo QUEM realmente sou.

Embora o filme exagere um pouco nas aventuras de Chris e nos conflitos domésticos, poucas alterações foram feitas em relação ao livro, Sean Penn merece as aclamações pelo sucesso do filme, indicado ao Oscar em 2 categorias e vencedor do Globo de Ouro pela Melhor Canção Original.

"Por dois anos ele caminha pela Terra. Sem telefone, sem piscina, sem animais de estimação, sem cigarros. Liberdade suprema. Um extremista. Um viajante estético cuja casa é a estrada. Escapou de Atlanta. Embora não mais deverá voltar, porque 'o oeste é o melhor.' E agora após dois anos de divagação vem a final e maior aventura. A batalha climática para matar o falso ser dentro de mim e vitoriosamente concluir a peregrinação espiritual. Dez dias e noites de carona o trazem para o Grande Norte Branco. Para não mais ser envenenado pelas moscas da civilização, e caminha sozinho sobre a terra para se tornar perdido na natureza selvagem."
(Alexander SuperTramp - Maio 1992)




3 comments:

Juliana said...

JA fiquei curiosa pra saber o fim do livro e toda a aventura que ele passou.



bjs...
Ah! As veses ainda tenho vontade de fazer o mesmo, sair viajando sem celular por perto!

Minerva Pop said...

Sugestão anotada. Conhecia o filme de nome, mas nunca o vi. Também não sabia do livro. Pelo qe você escreveu, parece ser bem interessante.


Bjs

Sandro

Aline said...

Olá!
Esse filme é forte!
Pra quem é mãe sofre imaginar aonde o filho estara?
Wilian Hurt é fenomenal no final do filme com a cena de dor, ao perceber que o filho não voltou porque esta morto, é quando a gente vê o amor dos pais pelos filhos, tudo passa, tudo era bobagem, pena que o protagonista percebe tarde demais.
Beijos,
Um filme que todo jovem deve assistir, sem mencionar, que Discovery Chanel tambem se faz necessario.