Thursday, June 11, 2009

No! I don't want to join a book club (Virginia Ironside)


Primeiras linhas:

''3 de outubro
Ok. Então é isso. Cinquenta anos atrasada mas, melhor tarde do que nunca. Um diário. Eu sei que não é 1º de janeiro, nem mesmo 1º de novembro, mas não tem tempo melhor que o presente.''

Marie Sharp é uma senhora inglesa, divorciada, ex professora de Artes, nada convencional, que adora uma bebidinha, de ''quase'' 60 anos que decide começar a relatar sua história em um diário. O diário na verdade começa quando ela completa 59... 59?? Mas ninguém vai acreditar que ela tem 59, provavelmente tá mentido a idade (vão pensar!), melhor logo arredondar para os 60!

De forma cômica, inteligente - beirando o intelectualismo, sem tabus, preconceito ou vergonha, Marie conta seu dia-a-dia - incluindo alguns amigos - suas aventuras, desamores, o adeus a amigos e conhecidos, preocupações e seus pensamentos mais profundos bem como suas confissões, visões do mundo que se transforma aos seus olhos, e sua percepção do mesmo aos 60.

"Eles dizem que franqueza tem algo a ver com as sinapses atrofiando nos lobos frontais enquanto se envelhece, mas eu acho que é só uma confiança ridícula que vem com a idade"

Desiste da vida sexual. É questionada pelos amigos sobre o que fará agora que pode desfrutar da pensão do governo e não precisa mais trabalhar... Ônibus de graça, meia no cinema, nos teatros, museus...

Aprender italiano?

"Porque alguém pensaria que eu quero aprender italiano? (...) Não, a melhor coisa quando se chega aos 60 é que eu não mais preciso sentir culpa por NÃO aprender italiano!''

Universidade Aberta?

"Não! Não! Mil vezes não! Nem a Universidade para Terceira idade! (...) Eu nunca mais quero APRENDER alguma coisa. Tô cheia de aprender."

Clube do livro??

"(...) o problema é: eu não quero participar de um clube do livro pra me manter jovem e estimulada. Eu não QUERO ser jovem e estumulada nunca mais."

A vida de Marie muda completamente após descobrir que será avó... cheia de preocupações, lembra de quando indesejadamente engravidou de Jack, ainda na adolescência... pensou em abortar, não parou de fumar, beber, ou mesmo usar drogas durante a gravidez e nada afetou a saúde da criança, detestou o filho após o nascimento - tendo depressão pós-parto, pensou no tanto que perdeu, das festas que poderia ter ido, toda a badalação deixada de lado por causa de Jack, odiava ouvir seus choros e gemidos.
Quando Gene nasceu, percebeu que não amava o neto, mas aos poucos aquele serzinho foi tomando conta do seu tempo e pensamento. Gene é o amor da sua vida!

Alguns outros personagens:

- Jack e Chrissie: Jack é filho de Marie, casado com Chrissie, moram em uma outra cidade mas estão sempre em contato. É Jack que insiste para Marie entrar no mundo da tecnologia, comprando computador, DVD, etc para a mãe e ensinando a usá-los.

- Penny: amiga e confidente, divorciada, desesperada por um namorado, não entende o porque de Marie desistir de SEXO só porque chegou as 60. Começa a busca pelo par ideal pela internet, onde conhece (entre tantos outros) Gavin, um hippie de 30 anos, dono de uma loja de cristais em Glastonbury. Ao dizer a Marie que passarão a noite juntos na próxima sexta, mantêm um dos diálogos mais hilários do livro.

"(...) lembrando da última vez que fiz sexo. Depois da menopausa a vagina fica completamente seca e miserável e fazer sexo é como ter alguém esfregando uma lixa dentro de você.'' (pag.103)

Marie oferece KY Gel para Penny, guardado há anos e anos numa gaveta secreta onde Marie esconde desde venenos à demais remédios vencidos (em caso de querer cometer suicídio... você nunca sabe quando pode precisar!)

Logicamente, após a noite de sexo, Gavin desaparece e deixa Penny com uma cistite que dura meses.

- Hughie e James: um casal gay, amigos confidentes e de bebedeira de Marie. São responsáveis por diálogos cultos e cheios de ironia. Hughie um fumante compulsivo, descobre quase no final do livro que tem câncer no pulmão após anos evitando ir ao médico... morre pouco tempo depois do diagnóstico, não sem antes preparar seu próprio velório, tomar todo o vinho que tem direito e deixar meio caminho andado para Marie e Archie.

"Como disse Bob Hope, eu acho: Aos vinte nos preocupamos com o que os outros pensam de nós, aos quarenta não nos importamos com o que pensam, e aos sessenta descobrimos que eles nunca nem pensaram na gente.'' - Hughie (pag. 138)

- Archie: amigo de colégio e por quem um dia Marie foi completamente apaixonada (de escrever em páginas e páginas de seus cadernos - EU AMO ARCHIE! EU AMO ARCHIE!), sempre mativeram contato e agora que Phillipa, sua esposa, faleceu, Marie e Archie se aproximam com a ajuda de Hughie.

- Michelle: uma jovem francesa, filha de um casal de amigos, vem para a Inglaterra para estudar inglês e hospeda-se na casa de Marie. O que estava previsto para ser uma pequena estadia, acaba virando uma temporada e Marie testemunha os acontecimentos da vida de Michelle... sexo, drogas e poesia.

Com toda certeza Marie não é o retrato que todos têm de uma senhora de 60 anos! De uma sabedoria encantadora e um grande coração, Marie prende a atenção do leitor que vive com ela alegrias e pesares, mostrando que sentimentos, sejam eles quais forem, não têm restrição de idade, classe ou opção sexual.

Marie prova, com orgulho e bom humor, que a vida também pode começar aos 60, 70, 80....

4 comments:

Juliana said...

Ai Juh to com um peso enorme na conciencia!!
nao consigo terminar meu livro...to um tempao com ele..afff QUE VERGONHA!!
MAl tenho tempo pra entrar na net, so fotolog rapidinho.


Em breve poste novo..SE DEUS QUISER!!!1

Simone S. Casimiro said...

Oi Ju, adorei seu blog e a participação nos comentários sobre o livro, deu até vontade de ler...sério mesmo!
Vou sempre dar uma passadinha por aqui pra ver as novidades literárias
Bjo Bjo.
Si Casimiro

Simone S. Casimiro said...

Oi Ju tirei o sofazinho do blog rs mas pode ficar a vontade da mesma forma viu. Quando puder entra no meu blog e adicione-se a um dos seguidores do meu blog, assim fica mais facil pra encontrar o seu pois estou entrando pelo seu comment. Bjo bom domingo. Si

Andréia M. G. said...

Oi, Ju! Esse livro parece ser interessantíssimo e gostoso de ler. Adoro suas dicas de leitura! Bj