Tuesday, July 14, 2009

Sense and Sensibility (Jane Austen)


Confesso que fiquei um pouco decepcionada com a história... considerando Orgulho e Preconceito como ponto de vista, Jane Austen não foi muito original em Razão e Sensibilidade, a obra guarda algumas surpresas, chega-se a pensar que não ficarão juntos mas lembrando que o livro é um romance, e ainda por cima, escrito por Austen, com certeza tudo dará certo no final. O filme com Emma Thompson e Hugh Grant também decepciona, mudaram parte da história e personagens... nem sei porque ainda cito isso, é o que sempre fazem quando adaptam para o cinema!


Então, Sense and Sensibility me fez lembrar o poema Quadrilha do Drummond... "João amava Teresa, que amava Raimundo"...

Henry Dashwood em seu leito de morte, pede ao filho John Dashwood que tome conta das meio-irmãs e da esposa. Sendo mulheres, as filhas não têm direito a casa, que automaticamente passa para o poder de John.

O problema é que John Dashwood é casado com a mesquinha e manipuladora Fanny que após ser informada do pedido do sogro, trata de fazer a cabeça de John, nenhum auxílio financeiro será dado, provavelmente Henry Dashwood referiu-se apenas a um auxílio moral, ou o favor de encontrar uma boa moradia para as filhas e a viúva.

Fanny faz-se senhora da nova casa o mais rápido possível, conviver com Fanny torna-se uma tortura, Mrs. Dashwood apoia-se nas filhas Elinor (a mais velha - madura, inteligente, toma conta das finanças da família), Marianne (sensível e esperta, mas ardente em tudo... na tristeza, na alegria... seus sentimentos não têm moderação. Generosa, amável, interessante: era tudo, menos prudente - pag. 4), e Margaret (13 anos, bem humorada e disposta, mas já adquirindo parte do romantismo de Marianne, sem muita racionalidade - pag. 5)

Fanny tem como irmão Edward Ferrars, cavalheiro e gentil, o filho mais velho de um homem que morreu muito rico, cuja fortuna depende da vontade da mãe Mrs. Ferrars. Edward era tudo o que a mãe não queria, tímido, de bom coração, sem pretensões políticas ou ambição, desejava um posto na igreja. O irmão mais novo Robert Ferrars é o oposto de Edward, ambicioso, estudioso, busca alcançar um alto nível social, o preferido da mãe (mas pouco ouve-se falar dele durante grande parte da história). Edward e Elinor tornam-se amigos, a proximidade dos dois afeta ainda mais o temperamento de Fanny para com Mrs. Dashwood e suas filhas.

O alívio vem na carta de Sir John Middleton, parente distante de Mrs. Dashwood, oferencendo um sobrado em sua propriedade, como nova moradia para as Dashwood.

Mrs. Dashwood sente pela separação de Edward e Elinor, apesar de Elinor nunca ter confessado seus sentimentos por Edward, Mrs. Daswhood sabe que a filha ama Edward e o convida para visitar a nova casa assim que possível.

A nova casa é incomparável com a antiga residência, porém Mrs. Dashwood toma como tarefa, fazer de Devonshire um confortável lar para as filhas.
Sir John tem como prazer principal promover pequenas reuniões e jantares em sua casa, daqueles que gostam da casa sempre cheia de gente (para desgosto da esposa Mrs. Middleton, que não nutre nenhuma afeição pelas Dashwood e sempre que possível se isola das visitas para ficar com os filhos)... tem como hóspedes a sogra Mrs. Jennings e Colonel Brandon.

Mrs. Jennings é uma figura! Fofoqueira e tagarela, é daquelas que consegue ler os sentimentos mais íntimos de alguém de tal maneira que impressiona. É a primeira a perceber os sentimentos de Colonel Brandon com relação a Marianne - "vai ser um excelente par, porque ele é rico, e ela é linda" (pag. 34)

Marianne começa a criar um certa aversão ao Colonel Brandon, primeiro que ele é bem mais velho (35), não demonstra interesse em Literatura (uma das suas paixões), e também não é bonito.
Durante uma de suas caminhadas com Margaret, Marianne machuca o pé, é quando conhece Mr. Willoughby (aquele que há de herdar Allenham). Willoughby carrega Marianne para casa, ela se apaixona... ele também (é o que parece).

Willoughby tem todas as características que atraem Marianne, é bonito, ama Literatura, recita poesias, gosta de caminhadas, é inteligente e herdará uma boa fortuna. Em pouco tempo tornam-se amigos inseparáveis (ou um pouco mais), todos já dão o casamento como certo, Mrs. Jennings faz questão de espalhar aos quatro ventos a união certa dos dois. Willoughby até mesmo pede um pedaço de cabelo de Marianne, Elinor testemunha secretamente o fato. Colonel Brandon sofre calado e numa tarde em que os moradores de Devonshire e Barton iriam visitar a propriedade do seu cunhado, Colonel Brandon recebe uma carta inesperada e em súbito parte para Londres, deixando todos na curiosidade e decepcionados.

É nessa ocasião que Mrs. Jennings fofoca para Elinor sobre a suposta filha de Colonel Brandon, deve ser esse o motivo da brusca partida.
Outra brusca partida acontece, Willoughby que havia prometido jantar com as Dashwood no dia seguinte, aparece pela manhã para informar que deve partir para Londres imediatamente, deixando Marianne aos prantos.

Chega à casa de Sir John em Barton Park, as irmãs Steele, Lucy e Miss Steele.

Os dias passam sofridamente, Marianne vê Willoughby em todos os cavaleiros que se aproximam. Elinor e Mrs. Dashwood conversam secretamente e acreditam que Willoughby e Marianne estão secretamente noivos mas nenhuma das duas têm coragem de questionar Marianne sobre o assunto.

Lucy Steele aproxima-se de Elinor e confessa seus segredos. Há quatro anos está secretamente noiva de Mr. Ferrars. A princípio Elinor imagina que Lucy refere-se a Robert (irmão mais novo de Edward) - não, refiro-me a Edward, Edward Ferrars. Elinor tenta esconder o choque da notícia, impossível ser Edward, mas os detalhes contados por Lucy, as situações, os fatos... impossível ser diferente. Lucy e Edward tem um romance!

Quando Mrs. Jennings anuncia sua partida para Londres para passar o inverno e menciona sua intenção de levar consigo Elinor e Marianne, Mrs. Dashwood aceita sem mais delongas. Marianne em êxtase envia uma carta a Willoughby assim que chegam a capital. Nenhuma resposta. Mrs. Jennings começa a notar a ansiedade de Marianne a espera de Willoughby. Na festa promovida por Sir John, Willoughby não aparece apesar de ter sido convidado. Outras cartas são enviadas, sem nenhuma resposta. Mrs. Jennings anuncia em Londres o relacionamente entre Willoughby e Marianne.

O encontro finalmente acontece durante um baile. Elinor é a primeira a notar Willoughby conversando entusiasdamente com uma jovem. Quando Marianne finalmente o nota e Willoughby aproxima-se para conversar com as Dashwood, Marianne choca-se com a formalidade do encontro. "Meu bom Deus! Willoughby, o que significa isso? Não recebeste minhas cartas? Não vais me cumprimentar?" (pag. 161)

Aquele nem parecia ser o mesmo Willoughby que tinha conhecido em Barton Park, após poucas frias palavras, Willoughby se despede e volta para a conversa com a jovem - Miss Grey e deixa o baile em seguida. Marianne escreve uma carta para Willoughby assim que chega em casa, a resposta chega... para sua surpresa Willoughby nega qualquer ligação sentimental, devolve as cartas enviadas anteriormente e o cabelo. Questionada por Elinor, Marianne confessa entre lágrimas que nenhum compromisso havia sido feito, não estavam secretamente noivos, tudo fora subentendido.

Lucy Steele visita Elinor... Edward aparece inesperadamente, os três ali no mesmo ambiente, aquela estranha sensação. Edward decide partir, Lucy oferece para acompanhá-lo.

O casamento de Willoughby com Miss Grey acontece, Marianne entra em depressão. Mrs. Jennings tenta ser de alguma ajuda, conforto, mas Marianne está inconsolável. Elinor sofre ali com a irmã. Durante uma conversa, Colonel Brandon confessa sua história para Elinor. A filha que supostamente teria, é na verdade filha da única mulher que amou na vida enquanto adolescente... ela acabou casando com seu irmão e após anos de um sofrido casamento, fugiu grávida, sofreu na pobreza e doente até ser achada por Brandon, que prometeu cuidar da criança após sua morte. A criança cresceu e agora adolescente, conheceu um jovem que lhe prometeu o mundo, engravidou, o jovem sumiu... Quem era o jovem? Willoughby. A atitude de Marianne para com Colonel Brandon muda após saber da história.

Fanny e John Dashwood chegam à Londres para o inverno. John visita as irmãs, interessado em conhecer os amigos das irmãs para fazer novos contatos. Percebe-se aqui que John e Fanny tem muitos pontos em comum, ambos são interesseiros, ambos buscam ricos contatos para subir de classe social. John conhece Mrs. Jennings e Sir John e pelo pouco contato, interessa-se pela fortuna de Colonel Brandon, que estando em Londres, visita a Mrs. Jennings e Elinor diariamente.

John já prediz o casamento de Elinor e Colonel Brandon. Fanny é apresentada a Mrs. Middleton (esposa do Sir John) e tornam-se amigas. Fanny também conhece Misses Steele, trata as irmãs com boas maneiras porque estão hospedadas na casa de Mrs. Middleton. Quando John informa seu desejo de convidar suas irmãs para passar uns dias em sua casa, Fanny o informa que já havia convidado as Misses Steele.

Durante a estadia na casa de John Dashwood, as irmãs Steele, bem como Elinor conhecem Mrs. Ferrars, mãe de Fanny e Edward, durante um jantar promovido por John Dashwood. Em uma das conversas Miss Steele deixa escapar o relacionamente secreto entre sua irmã Lucy e Edward. As irmãs são escurraçadas da casa dos Dashwood!

A notícia corre pela cidade, Mrs. Ferrars promete desherdar Edward caso o noivado não seja desfeito. Edward pode não ter muitos talentos mas é um homem de palavra. Cumpre sua promessa e mantem o noivado, sua herança é dada ao seu irmão Robert, que será emancipado.

Marianne sofre agora pela irmã, Elinor confessa que há tempos sabia da história, confessada a ela por Lucy. Marianne sente-se egoísta por seu sofrimento, sente culpa por sua atitude enquanto a irmã deveria estar sofrendo muito mais e em segredo.

Edward decide estudar para ser um clérigo, quando se formar casará com Lucy - é o combinado. Sem ter onde morar e onde trabalhar, Edward agora é pobre. Colonel Brandon sabendo do fato e tendo conhecimento de que Elinor e Edward são amigos, decide ajudar contratando Edward para ser o clérigo de sua propriedade, doando um sobrado para sua moradia. Elinor é quem dá a notícia a Edward.

As irmãs Dashwood decidem voltar para casa, contra a vontade de Mrs. Jennings e Sir John. Marianne não vê a hora de caminhar sozinha pelas montanhas de Devonshire, deseja a liberdade de amargar seu sofrimento sozinha, seu direito de chorar suas mágoas. Aceitam o pedido de Sir John de acompanhá-los a Cleveland antes de voltarem para Devonshire, ao chegarem Marianne decide caminhar pelas redondezas, um temporal se aproxima, não consegue voltar para a casa a tempo.
Colonel Brandon preocupado, procura Marianne no meio da tempestade, volta com sua (ainda!) amada em seus braços. Para o desespero de todos, Marianne fica terrivelmente doente e vai morrendo aos poucos de Putrid Fever (não tenho a menor idéia do que seria essa febre em português, a tradução literal seria Febre Podre, segundo a definição do site google, seria Febre Tifóide - mas as características/sintomas do Wikipedia não condizem com as descritas por Austen no livro - se alguém puder explicar, eu aceito!)

Elinor cuida amorosamente da irmã, o médico já não mais deixa a casa, os remédios não dão resultado. Desesperado, Colonel Brandon parte para Devonshire para buscar Mrs. Dashwood. É nesse meio tempo que Marianne tem uma leve melhora, e uma carruagem se aproxima, pensando ser a mãe e o Colonel, Elinor corre para recebê-los e encontra Willoughby.
Abatido e bêbado, Willoughby veio em busca de notícias e de perdão. Soube da doença de Marianne e partiu assim que pode, receioso de que não chegaria a tempo de pedir perdão da amada (!!! é, Willoughby amou Marianne... ou ainda ama!).
Elinor testemunha seu desabafo, a contragosto: Sim, ele amou Marianne desde que a conheceu, mas sabia da situação financeira das Dashwood. O dote de Marianne não permitiria manter a ostenta e prazerosa vida que levava, seriam pobres. Conheceu Miss Grey e logo tomou conhecimento de sua fortuna, a esposa sempre soube de seu sentimento por Marianne mas nunca se importou, casou sem amor e por dinheiro, seu casamento é uma lástima e infeliz. Confessa o mau passo para com a adotada de Colonel Brandon mas se diz inocente por iludí-la. Veio para pedir perdão por todo o sofrimento que causou, será eternamente infeliz por isso e ao saber que Marianne sente-se melhor, confessa que também será infeliz por vê-la casada e feliz.

Elinor o ouve impacientemente, sente pena de Willoughby mas pede que ela parta.

A mãe chega desesperada mas alivia ao saber que Marianne se recupera. Em poucos dias partem para Devonshire. Colonel Brandon diz que visitará em breve. Um dos empregados das Dashwood retorna de Exeter com a notícias do casamento de Lucy Steele e Mr. Ferrars, Mrs. Dashwood não acredita mas o empregado confirma e diz que a própria Miss Steele, agora Mrs. Ferrars, informou. Ela o reconheceu em frente ao New London Inn, o chamou e contou as novidades, Mr. Ferrars estava com ela na carruagem, ele pode ver PARTE do seu corpo. Eles casaram há poucos dias e estão a caminho do interior.

Elinor tenta controlar suas emoções, Marianne, com seu temperamento sanguíneo, deixa o recinto às lágrimas, a mãe questiona o empregado ainda não acreditando na notícia.
Em poucos dias recebem a visita de Mr. Edward Ferrars, Mrs. Dashwood pergunta por Mrs. Ferrars (a esposa), Edward diz que a mãe está bem. Não! Não Mrs. Ferrars mãe, a Mrs. Ferrars esposa!

E aqui Edward informa a confusão. Lucy Steele casou com seu irmão Robert Ferrars. Após sua partida para a escola teológica o noivado continuou, bem como as cartas de amor, porém há pouco mais de 3 semanas, Edward recebeu uma carta rompendo o compromisso e avisando do casamento de Lucy e Robert. Robert agora emancipado e rico, não correria o risco de perder sua fortuna e não devendo nenhuma satisfação para mãe, uma vez que sua situação social não dependia mais dela, decide casar com Lucy com quem começou a ter contato após saber do noivado secreto com Edward, apaixonaram-se aos poucos e agora casaram.

Edward confessa seu amor por Elinor, explicou que o noivado com Lucy aconteceu quando era muito jovem e apesar de não nutrir sentimentos pela jovem há tempos decidiu cumprir sua palavra mas agora estava livre para casar com Elinor.

Colonel Brandon retorna para visitar as Dashwood, Marianne aceita o cortejo do Colonel, em pouco tempo estarão casados...

E todos vivem felizes para sempre!


* Livro da Lista Rory Gilmore.

2 comments:

Juliana said...

Eu to com uma dificuldade enoremeee, nao sei que livro ler...To so com livros em frances, que vai demora muito pra ler...Comecei UMA BREVE HISTORIA DO SECULO XX, mas e muito chato de ler.

E agora???


:) bjs..

Aline said...

Foi o primeiro Jane Austen que li, adoro e recomendo que seja o primeiro para as leitoras se acostumarem.
Beijos